terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Cachaíto López



Na década de sessenta havia dias em que ele tirava o black-tie da Orquestra Sinfônica e meia hora depois estava num outro palco tocando seus danzones e rumbas. Essa dualidade para pulsar tanto a corda académica quanto a popular, fez de Orlando Cachaíto López -que morreu ontem em Havana com 76 anos- um músico único.
Conhecido internacionalmente como parte do Buena Vista Social Club, ele foi muito mais que isso. Membro de uma dinastia familiar liderada pelo seu tío Israel, o Cachao, e seu pai Orestes, Cachaíto foi um mestre do contrabaixo que foi testemunha e protagonista das mudanças e da evolução da música cubana.
Ele era um garoto ainda e já tinha intimidade com o chamado ritmo nuevo, que trazia à música africana e o jazz para ritmos como o danzón e o mambo.
Seria tedioso listar aqui todos os discos em que tocou, as bandas que ele integrou e os encontros de palco que protagonizou.
"Eu já contei 17 membros da família que tocam contrabaixo", dizia sorrindo. Pois é, está escrito hoje na maioria dos jornais que com a morte de Cachaíto chega o fim da dinastia. Eu não sei. Até a neta dele já encara o instrumento.
Mas com certeza esse Buena Vista do andar de cima deve estar ficando cheio de sabor. Já estão lá Compay Segundo, Ibrahim Ferrer, Pío Leyva, Rubén González e agora Cachaíto.



Vídeo de improvisação de Cachaíto com Angá Díaz nos estúdios Egrem de Cuba
Fotos de Cachaíto López de divulgação do selo World Circuit Records

4 comentários:

maria guimarães sampaio disse...

Fico boba como você é um homem bem informado. Fico feliz que divida conosco. Beijos de Maria

Luciana disse...

Oi, Juan desculpe pelo sumiço, a correria começou. Só passei agora pra deixar um alô. Amanhã, volto pra te ler. Estou meio atrasada com os posts. Um beijo, querido!

Beatriz disse...

Sabe o que penso amigo Juanito? O mundo está ficando uma merda de lugar e nem é culpa do aquecimento global.
Esse início de 2009 tá fuderoso.
Que venha logo o carnaval! E vc vem? Vem que tem...rsrsrsrs

Juan Trasmonte disse...

Maria, você me deixa sem graça...
Lu, você sabe que aqui pode entrar e sair quando quiser, ninguém vai te cobrar a ausência, mas se você vir sempre eu fico feliz
Bia, também acho. Faz anos que estou dizendo que o mundo tá ficando feio
bjs