domingo, 7 de dezembro de 2008

Naufrágio de você


Água na Guanabara
arrasa água
tsunami na tua cara
o Aterro alaga
a terra treme
na tua cara
Cara de Cão
afunda
você toda
Bateau Mouche
e as hydras
soltam fogos
nas tuas barcas
tua boca cospe
água salgada
você não mais nada
toda você
naufraga
na Guanabara.

Naufrágio de você, de Juan Trasmonte (Creative Commons)
Foto de Renée Jacobs

6 comentários:

re disse...

gringuinho, que que usted não ta entendendo??? não faz isso que eu fico assustada. vc não entender???
depois me pede que eu desenho pra vc.
vc viu o texto sobre o harrison que eu fiz uns dias antes deste do dia 29???

aqui

http://rebloggando-requeri.blogspot.com/2008/11/em-29-de-novembro-de-2001-o-rock-perdeu.html

copia/cola

só o fato da sua coleguinha pronunciar a palavra disco, já é um grande avanço diante da babaquice dessa geração mp3, que nunca vai sentir o tesão de ver o lançamento de um disco chamado sgt peppers ... bj.

vc ta bom??? bj.

re disse...

amei essa hecatombe fluminense ... beijo.

Tâmara disse...

É que morrer nas águas de Guanabara...É morte santa!

beijos!

Iêda disse...

"você não mais nada"

adorei esse verso!

Você afunda, você que não é mais nada, você que não nada... Adeus!

beijos,
Iêda

Daniela Figueiredo disse...

Juan, tu és poeta também! Adorei o naufrágio de você. "toda você naufraga na Guanabara"... Lindo!
Beijos.

Juan Trasmonte disse...

Dani, pensei que você já sabia isso rsss.
Esse blog serviu para eles sairem da gaveta, não sei qual será o próximo destino mas esse já é um destino. Se você olhar pelo marcador "Poemas Juan Trasmonte" vai ver que já há mais de cem aqui publicados.
A verdade é que eu tinha muito pudor de colocar meus poemas em português, pois não esqueço que é a minha segunda língua.
Beijos