sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Casemiro da Cuíca



Não não deixe que a tentação
Venha modificar o nosso viver
Alimento uma ilusão
E só você sabe o porquê
Na tristeza que me invade
Só é Deus é que sabe
O que eu sinto por você
Procuro encontrar uma solução
Mas não posso governar o coração
Que sofre por te amar em vão.

Tentação, de Casemiro da Cuíca e Ramon Russo

Semana desgraçada essa, hein? Mais um que vai para trupe do céu. Casemiro da Cuíca, o mais velho integrante da Velha Guarda da Portela, que iria fazer 90 anos em abril, partiu ontem.
Aqui tem um fragmento precioso de Paulinho da Viola encontrando a Velha Guarda na casa da minha querida Surica. Lá está o Casemiro que, no estilo antigo, continuava usando querosene para molhar o pano da cuíca.
Ainda bem que essa aristocracia da escola de Oswaldo Cruz vai passando testemunha para as outras gerações. Estão aí Cristina Buarque, Teresa Cristina e outros para provar.

Foto de Casemiro da Cuíca de Serra Azul, em show de apresentação do documentário O mistério do samba, em São Paulo, em agosto de 2008

6 comentários:

Anônimo disse...

Semana do caralho. Foi-se Xangô. Na capela ao lado uma anônima Silvinha se cobria com a bandeira da GRES Império da Tijuca que defendeu desde sempre. Cria do Morro da Formiga, filha de Sinval Silva, Silvinha era vice-presidente da Velha Guarda da Escola.
A dor ainda doía qdo Régia liga e fala da partida do Casemiro. O único que ainda usava querosene para nos brindar com o lamento próprio de uma cuíca. Foda.
Saudades. Saudades. Saudades.
Bia Alves.

Anônimo disse...

E agora vem a notícia do passamento de Dona Edith!!!!!

"Eu nunca vi casa nova cair!"
Beleza de voz! Beleza sua madeixas!

Esse tal de céu tá ficando é bom!

Bia Alves

maria guimarães sampaio disse...

E daqui da Bahia seguiu ontem para encontrar, no céu dos sambistas, os "velhos" daí, nossa querida Edith do Prato. Aos 94.
Saudades.

Anônimo disse...

Bela homenagem a um homem cuja vida foi dedicada ao samba... Que Deus o ilumine.

Luciana disse...

Olá, meu querido amigo,
A vida é assim. Somos o que somos, ou melhor, "estamos"...
Vivemos com mais ou menos intensidade, felizes ou tristes, fazemos e acontecemos e, de repente, nos vamos de uma vez.
Que bom se quando formos tenhamos aproveitado essa estada por aqui. Que possamos ir com a sensação de que deixamos algo que vai dar saudade. Assim como o seu post, que fala de pessoas abençoadas que deixarão saudade.
Beijos!

Juan Trasmonte disse...

É isso mesmo, Luciana, todos esses aqui deixam muitas saudades e muita arte para as novas gerações.
bjs!