segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Os sessenta anos de um beijo famoso



Foi no dia 14 de agosto de 1945. O Japão assinou a rendição, a guerra acabou e nos Estados Unidos as pessoas foram pras ruas para comemorar.
O fotógrafo da revista Life, mestre do foto-jornalismo, Alfred Eisenstaedt, captou esse momento em que um soldado da marinha pegou uma enfermeira e deu um beijo nela. A imagem percorreu o mundo como símbolo da paz e de um tempo novo.
Sessenta anos depois, Edith Shain fez uma sessão com atores vestidos de marinhos para lembrar o momento, depois que uma pesquisa da própria revista determinou que foi ela mesma quem apareceu na foto original. Aconteceu que, assim que a instantánea ficara famosa e aproveitando que o rosto não é visível, uma meia dúzia de enfermeiras afirmaram serem as protagonistas da foto.
Hoje com noventa anos, Edith conta: "Naquele dia eu ia do hospital para Times Square porque a guerra havia terminado, o rapaz me pegou e nos-beijamos; ele seguiu o seu caminho e eu o meu. Não tinha como saber quem era, mas não me importou porque era alguém que tinha lutado por mim".



Foto VJ Day, The Kiss, de 1945, de Alfred Eisenstaedt
Foto de 2008 da Agência AP

5 comentários:

Perfume de Afrodite disse...

Puxa, Juan, que história emocionante! Muito linda! São histórias como esta que acabam virando filme, e dos bons! Adorei a sua participação no meu blog! Já linkei seu "Nem vem que não tem" nos meus amigos blogueiros e te desejo uma ótima semana! Beijos do Brasil /Florianópolis/Luciana!

Bernardo Guimarães disse...

Esra foto realmente é de sifu!
Só que a veinha não pode mais repetir a pose; ou se espatifa no chão ou a coluna trava!

maria guimarães sampaio disse...

Como sempre, Juan, você é encantador com suas pesquisas. Gosto muito da história da foto do beijo, havia lido sobre a atual e fiquei emocionada ao vê-la agora, não conhecia de mesmo. Grata

Klea disse...

já li em outro lugar, não me lembro onde, q o fotógrafo pediu pra q eles se beijassem.

Juan Trasmonte disse...

É provável, Klea, a foto até parece posada. Isso aconteceu com a também famosa foto do beijo de Robert Doisneau; por anos achou-se que era assim e depois o próprio Doisneau disse que foi posada.
Mas a história e tão legal que talvez prefiro acreditar que foi do jeito que ela contou, mesmo que não seja verídica.