quinta-feira, 26 de junho de 2008

Lembrança de Michel Simon


Fim do dia
pra onde é que vai a vida
minha vida
no fim do dia
será que vem o boi da cara preta
será que não vou mais estar aqui
quando outro dia amanheça
ora se ela for embora agora
fim do dia
o céu está ficando mais escuro
escuto os aviões estão partindo
as árvores mais quietas
do que antes
a pele está mais seca
do que hoje
um cheiro de suor passou na esquina
fim do dia
e as luzes não acendem
fim do dia
pra onde vai a vida
minha vida.

Lembrança de Michel Simon, de Juan Trasmonte (Creative Commons)
Foto do filme La fin du jour, de Julien Duvivier. Na cena, Michel Simon e Louis Jouvet

2 comentários:

Fazendo Terapia disse...

Olá Juan,
Esse fragmento que você postou é realmente interessante. Mas o meu trabalho terapeutico não é baseado em Freud.
Meu atendimento é baseado no Existencialismo, mais especificamente em Sartre. Você deve conhecer, não?

Beijos

Diz disse...

Vi um pedaço deste filme estes dias e adorei. Inteligente e bem feito.
Gostei do seu blog.
Temos afinidades.
Veja lá no meu.
Abs, estrangeiro.
Laura
tb me sinto estrangeira aqui em Natal, vivi 30 anos no Rio. Enfim... escolhi...