terça-feira, 31 de julho de 2007

Percutas


Ramiro Musotto com Suzano, Kainã do Jeje e outros percussionistas no encerramento do PAN. Aliás, o Musotto recriou com seus sons e até o sampler do Subcomandante Marcos o canto Gwyra Mi em seu Civilizacao & Barbarye.
Essas fotos foram enviadas pelo coração generoso e sempre antenado da Aline Fidalgo e pelo próprio berimba.

3 comentários:

Renata D´Elia disse...

Cara,a bertura e o encerramento do Pan foram as mais toscas e clichezentas celebrações dos conceitos mais óbvios da brasilidade, em anos! Embora, é claro,tenha havido coisas que prestam musicalmente. No geral, no conceito, é o mais do mesmo, a celebração de estereótipos e conceitos Globais, dos quais muitos de nós, em todas as partes do país, já cansamos, ou nunca vivemos - talvez no imaginário alheio. besotes, cariño.

Renata D´Elia disse...

PS: Já te falei da Fabiana Cozza? www.fabianacozza.com.br Mira! besotes, otros.

Juan Trasmonte disse...

Pois é, Re, eu quis resgatar à distância, o que funcionou bem dentro do show.
Fiquei irritadíssimo com o descaso para o encontro no palco de um brasileiro (Lenine), uma cubana (Yusa), um argentino (Ramiro Musotto) e um uruguaio (Drexler). Foi um belo gesto de integração num quadro as vezes tingido pela rivalidade idiota e passou despercebido na grande mídia.
Vou dar uma olhada na Fabiana, com todo respeito rssss Beijos, miga.