quinta-feira, 7 de maio de 2009

Tu pissavas os astros distraída



Hoje faz 116 anos do nascimento de Orestes Barbosa, um dos maiores poetas da música popular brasileira.
Criador de poemas belíssimos que foram levados à canção por Sílvio Caldas, Francisco Alves, Noel Rosa e Custódio Mesquita, entre outros parceiros, Orestes foi um poeta precoce e um reporter notável.
Mesmo sem formação escolar até os doze anos, aos catorze já era revisor de jornal e escrevia rimas que chamavam à atenção dos adultos.
Como jornalista, ele foi ousado, foi parar na cadeia várias vezes por causa de suas crônicas.
Como poeta e autor de músicas, foi um romântico certeiro em imagens e palavras. Deixou músicas geniais como Serenata, Há uma forte corrente contra você, Arranha-céu e a mais popular Chão de estrelas, cujo verso "Tu pissavas os astros distraída" foi definido por Manuel Bandeira como o mais bonito da língua portuguesa.

Chão de estrelas, em versão de Sílvio Caldas ao vivo na TV Cultura (1978)
Foto de Orestes Barbosa, sem crédito do autor

7 comentários:

Bernardo Guimarães disse...

chão de estrelas é toda bonita e a frase que mais gosto é: " nossas roupas comuns dependuradas na corda qual bandeiras agitadas..."

maria guimarães sampaio disse...

...pareciam um estranho festival, festa de trapos coloridos a mostrar que nos morros mal vestidos é sempre feriado nacional...
ê Orestes retado! faz a gente saber de cor uma imensa letra pela beleza que ela tem.

Luciana disse...

foi parar na cadeia por causa das suas crônicas. Gostaria de ler essas crônicas... quem sabe ele não me inspira um pouco, já que eu sou metida a cronista de vez em quando, né?
Vou te confessar uma coisa, Juan, que ninguémnos ouça,mas eu ADORO uma polêmica,principalmente se eu estiver no meio dela (rs).

Beijos, lindo dia pra vc!

Juan Trasmonte disse...

A versão da Bethânia no Âmbar é o seguinte!

Juan Trasmonte disse...

Lu, ele tem vários livros publicados, com seus poemas e com seus textos. Agora, duvido que sejam fáceis de achar. E há também uma biografia que eu não li, mas que já me disseram que é legal.
bjs

Edu O. disse...

Através de vc tenho conhecido coisas brasileiras admiráveis. Ignorância minha? Deve ser. A imprensa e a História do Brasil são sempre eficientes.

Chão de estrela e outras músicas que agora descubro o autor, lógico que eu conheço, mas sua vida... nunca.

mara* disse...

Um viajante errante entre as estrelas.

'olho as estrelas cansadas
que são lágrimas douradas
no lenço azul lá do céu
estrelas são reticescências
estrelas são confidências...
(Suburbaba - Orestes Barbosa/Silvio Caldas)