sexta-feira, 15 de maio de 2009

Rafael Escalona



Morreu na quarta-feira Rafael Escalona, o maior referente do vallenato, o ritmo que identifica à Colombia, assim como o samba identifica ao Brasil.
Não por acaso, Escalona é conhecido na parte de cima da América e bem menos nos países onde o mercado da divulgação musical impõe regras específicas que deixam fora enormes tesouros da música popular da América Latina.
O artista criou quase cem músicas, muitas popularíssimas, entre elas, uma chamada La brasilera que conta a história de uma paixão dele por uma mulher brasileira que depois volta para o Brasil e o deixa ardendo num amor "mais tormentoso que as águas do Amazonas".
O ritmo contagiante do vallenato foi de novo popularizado na década de noventa por Carlos Vives.
Travado num longo proceso contra uma gravadora que simplesmente ficou com todos os direitos autorais das obras dele, Escalona -que foi citado até por García Márquez no romance Cem anos de solidão- morreu triste e foi despedido com honras de herói nacional.
Em entrevista em março ao jornal El Tiempo, já sabendo que estava perto do fim, ele disse:

- O vallenato é a única coisa verdadeiramente colombiana que temos. Queria que minha música fosse tombada para eu poder agonizar feliz.

Foto de Rafael Escalona do jornal El Tiempo

Um comentário:

Luciana disse...

Sem dúvida, esses compositores de samba são adoráveis. E, na maioria das vezes, são versos bem reias, de amores vividos e sofridos por eles mesmos.
Adorei o post conhecer mais um talento que eu não conhecia.
Beijos, Juan, um ótimo sábado pra vc.